quarta-feira, 15 de março de 2017


Belo Monte: Depois da Inundação


Ao longo dos últimos sete anos, o cineasta ambiental Todd Southgate, viajou diversas vezes à Amazônia para documentar conflitos em torno de Belo Monte e, mais recentemente, a resistência dos povos do Tapajós. No início de março deste ano, ele retornou à região do Xingu, num momento em que a construção de Belo Monte estava sendo finalizada no meio de uma situação caótica de promessas descumpridas e escândalos de corrupção reveladas pela Operação Lava Jato.
Narrado pelo ator Marcos Palmeira, o documentário conta a história e as consequências de uma das hidrelétricas mais polêmicas do mundo. Através de entrevistas com líderes indígenas, ativistas e moradores locais, Belo Monte: Depois da Inundação demonstra como esse megaprojeto, que custou mais de $30 bilhões - na sua maior parte, financiado com dinheiro público - deixou um legado de violações de direitos humanos e danos socioambientais que desestruturam meios de vida das comunidades locais do rio Xingu.

Ao mesmo tempo, o filme conta a história de lutas dos povos indígenas, movimentos sociais e seus aliados para cobrar justiça e a responsabilização pelos crimes cometidos em Belo Monte, e para evitar a repetição dos mesmos erros na bacia do Tapajós, onde o povo Munduruku e comunidades ribeirinhas têm defendido seus territórios e direitos, resistindo a grandes projetos destrutivos como a UHE São Luiz do Tapajós.


Nenhum comentário:

Postar um comentário